15 maio 2018
Calcular o valor gerado por uma ideia de négocio
Calcular o valor gerado por uma ideia de négocio
António Lucena de Faria, Fundador e CEO da Fábrica de Startups

Uma das mais importantes questões quando falamos em criação de novos negócios é como definir quais as melhores ideias de negócio?

Tendo definido o segmento de mercado e identificado um problema importante para as pessoas que o compõem é possível gerar várias soluções para esse mesmo segmento e problema. A combinação destes três fatores resulta em várias ideias de negócio, que necessitamos de avaliar para depois escolher a melhor.

Uma forma de avaliar as diversas ideias de negócio é através da estimativa do valor gerado para os clientes-alvo por cada ideia de negócio. Começamos por caracterizar a situação de partida, ou seja, antes da implementação da nossa ideia de negócio, avaliando esta situação em relação aos atributos acima referidos, (1) tempo, (2) custo, (3) qualidade, (4) auto-realização e (5) valor social.

Para tal é necessário descobrir como as pessoas do segmento de mercado em consideração avaliam o problema com base em cada um destes atributos, utilizando uma escala em que 0 equivale a “Não é um problema” e 5 a “Trata-se de um problema grave”.

Como exemplo podemos considerar o caso do transporte de passageiros por automóvel antes do aparecimento da Uber e da Cabify. Baseado na minha experiência pessoal, eu classificaria o transporte de passageiros feito por táxis conforme indicado na seguinte tabela:

   

 Atributo de Valor  Situação Inicial
 Tempo  3
 Custo  3
 Qualidade  5
 Auto-Realização  0
 Valor Social  0

 

Nota: atribuí 3 a “Tempo” dado o tempo que demora até conseguir encontrar um táxi; dei 3 a “Custo” porque tenho muitas a vezes a sensação de estar a ser enganado e pagar mais do que seria o valor correcto; e atribuí 5 a “Qualidade”, uma vez que considero que a qualidade do serviço prestado pelos táxis é normalmente fraca (e.g. carros velhos, som alto do rádio, condutores que estão sempre a falar e condução brusca).

Depois de determinarmos a situação anterior à implementação da nossa solução, é necessário calcular o valor gerado, começando por avaliar as melhorias obtidas, utilizando os mesmos atributos de valor já referidos e uma escala em que 0 equivale a “Sem Melhoria”, 2 equivale a “Alguma Melhoria” e 3 a “Grande Melhoria”. Para o exemplo do transporte de passageiros após a entrada da Uber e Cabify no mercado nacional, eu avaliaria esta nova situação conforme descrito nesta tabela:

 Atributo de Valor Nova Situação
 Tempo  2
 Custo  2
 Qualidade  3
 Auto-Realização  0
 Valor Social  0

 

Nota: atribuí 2 a “Tempo”, uma vez que a Uber e Cabify permitem fazer o pedido por telemóvel, saber quanto tempo demora até o carro chegar e estarem no local combinado em poucos minutos; dei 3 a “Custo”, porque com estes operadores sei sempre o valor correcto, que normalmente é inferior ao valor que os táxis cobram; e atribuí um 3 a “Qualidade”, uma vez que considero que a qualidade do serviço prestado por estas empresas melhorou muito quando comparado com o serviço prestado por táxis.

O cálculo do valor gerado resulta da multiplicação dos valores da coluna “Situação Inicial” pelos valores da coluna “Nova Situação”, conforme representado na seguinte tabela:

 Atributo Valor  Situação Inicial Nova Situação   Valor Gerado
 Tempo  3  2  6
 Custo  3  2  6
 Qualidade  5  3  15
 Auto-Realização  0  0  0
 Valor Social  0  0  0
 Total do Valor Gerado      27

 

Nota: O Total do Valor Gerado não é uma medida absoluta de valor, servindo apenas para efeitos de comparação de diferentes ideias.

Assumindo que para a problemática do transporte de passageiros eu tinha identificado diversas soluções, teria apenas de calcular o valor gerado por cada ideia de negócio para descobrir qual a que gera mais valor. Ou seja, qual a melhor ideia de negócio.

Ouço muitas vezes dizer que na decisão sobre quais os projetos em que investir, o mais importante é a qualidade da equipa que irá executar o negócio. Que entre uma ideia de negócio forte com uma equipa fraca e uma ideia de negócio fraca com uma equipa forte é sempre melhor escolher a última.

Estou de acordo com esta afirmação, mas também sei que o melhor mesmo é investir numa grande ideia de negócio com uma excelente equipa de empreendedores. Havendo tantas ideias de negócio porque não escolher a melhor?

Blog

Blog

15 Fev. 2018
Blog

O imobiliário vive dias felizes. Se 2017 foi um ano de recuperação e de crescimento, 2018 promete ser um ano de expansão e também de consolidação. Expansão para alguns segmentos de mercado e consolidação dos que cresceram no ano passado. Claro que com profissionais cada vez mais qualificados pois a concorrência assim o exige.

19 Abr. 2018
Blog

O conceito e aplicações da Inteligência Artificial (IA) estão a revolucionar a atualidade. Começando pelo reconhecimento de imagens, passando pelo reconhecimento e síntese de voz e culminando com o processamento de linguagem natural, estamos a viver um momento de democratização de ferramentas que asseguram que a IA deixou de ser um sonho e está a assumir-se como uma commodity.

21 maio 2018
Blog

Todos os projetos empreendedores começam com uma ideia. Mas afinal o que é uma ideia de negócio? E como conseguimos descobrir se uma ideia é boa ou má, antes de avançarmos com o negócio?

16 maio 2018
Blog

Decorria o final da década de quarenta quando a já então gigante da publicidade McCann, decidiu abrir uma agência pequena que pudesse trazer inovação ao negócio já instalado da publicidade. Os mercados de vendedores centrados na explicita apresentação das características dos produtos estavam prestes a mudar.

28 maio 2018
Blog

As Startups estão na ordem do dia, até pela crescente vaga de empreendedorismo que tem surgido, muito fomentada pelas universidades.

04 Jun. 2018
Blog

Reputação: a pergunta já não é se tem boa imprensa, mas se tem bom Google.

Ver Tudo

Newsletter

Receba as novidades do Business Accelerator!